Administrar um condomínio é uma atividade que exige conhecimento em vários setores e muita responsabilidade na condução das tarefas.

Para ajudar você a compreender como elas podem ser cumpridas sem contratempos, nós preparamos este post. Nele, você vai encontrar informações muito úteis para a gestão de condomínios. Confira!

Conheça a legislação

Basicamente, as questões relacionadas à administração de condomínios são regidas pelo Artigo nº 1.348 do Código Civil brasileiro e pela Lei Federal nº 4.591/1964. Neles, estão previstos os direitos e as obrigações dos síndicos e dos condôminos e as responsabilidades que recaem sobre o próprio condomínio.

Conhecer a lei e respeitá-la permite que a gestão aconteça sem dores de cabeça com problemas jurídicos.

Cerque-se de serviços profissionais

Por mais bem preparado que você se sinta para administrar um condomínio, certamente há áreas do conhecimento que você não domina. Portanto, mesmo conhecendo a lei, sempre que necessário, busque o auxílio de um advogado para tratar das questões cíveis e trabalhistas que possam surgir. Da mesma forma, mantenha um contador capacitado para controlar a contabilidade do condomínio.

Ao mesmo tempo, quando precisar de serviços de manutenção ou de reformas, nunca contrate um “quebra-galho”. Lembre-se: o barato geralmente sai caro. Para evitar essa possibilidade, busque os serviços de profissionais habilitados para a tarefa, que apresentam boas referências.

Mantenha uma boa relação com os condôminos e funcionários

A gestão de condomínio não exige apenas o conhecimento técnico; também é preciso ter habilidade para lidar com as pessoas. Aliás, essa habilidade é muito útil para resolver conflitos e solucionar problemas de maneira tranquila, sem que eles se transformem em complicações mais sérias.

Controle as finanças

Uma das maiores responsabilidades que o gestor pode ter em um condomínio é manter as finanças em ordem. Isso significa que o montante arrecadado com as taxas de condomínio deve ser suficiente para pagar as despesas usuais, o que requer uma cobrança eficiente.

Caso haja a necessidade de investimentos que extrapolem o caixa do condomínio, recorra ao planejamento para a criação de um fundo de reserva. Aliás, manter um bom fundo de reserva deve ser uma meta do gestor. Com esse fundo, é possível realizar melhorias no condomínio e cobrir possíveis despesas imprevisíveis.

Faça todos os seguros necessários

Por lei, todo condomínio deve estar coberto por um seguro contra incêndios e outros acidentes. Como a legislação não é muito específica nesse sentido, o ideal é que o seguro seja o mais abrangente possível, cobrindo tantos incidentes quanto possível.

Mantenha a limpeza e a conservação das áreas comuns

hall limpo e bem pintado, os jardins cuidados e a fachada sempre em ordem, entre outros aspectos, denotam a eficiência do gestor de um condomínio.

Além disso, a máxima que diz que “mais vale prevenir que remediar” permanece válida. Enquanto você investir em manutenção preventiva, fique certo que evitará diversos reparos que, quase sempre, implicam maiores despesas e outros dissabores.

Cuide da segurança

A segurança do condomínio é uma área que merece toda a atenção do gestor. Invista na instalação de câmeras, alarmes e outros recursos para garanti-la.

Além disso, pense na segurança dos condôminos contra possíveis incidentes internos. Realizar a simulação de abandono é extremamente importante para orientar os moradores sobre as ações necessárias em situações de risco.

Utilize um software de gestão de condomínio

É possível contar com o auxílio de softwares especializados na gestão de condomínios. Eles facilitam muito o dia a dia e minimizam os erros, por automatizarem ou tornarem mais ágeis e práticas várias tarefas imprescindíveis a uma boa gestão.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre a gestão de condomínio, deixe seu comentário! Teremos prazer em ajudar.