Acidentes dentro de condomínios, dos mais diversos tipos, infelizmente, estão se tornando comuns. Choques elétricos, vazamentos de gás, incêndios, quedas de pedaços e até desabamentos de prédios inteiros estão se tornando notícias. Grande parte desses acontecimentos poderiam ser evitados se a inspeção predial fosse feita regularmente.

A inspeção predial é uma avaliação com o objetivo de identificar o estado geral da edificação. Além da prevenção de acidentes, a inspeção predial pode evitar problemas legais, como multas devido a não conformidade com as normas técnicas.

Neste artigo vamos falar sobre os tópicos mais importantes aos quais um síndico deve atentar para manter seu prédio livre de acidentes e multas.

Documentação em dia

Ter toda a documentação necessária é o primeiro passo para estar com sua inspeção predial em dia. Vamos aqui enumerar alguns documentos:

  • habite-se;
  • convenção e regimento do condomínio;
  • plantas das instalações;
  • auto de vistoria do Corpo de Bombeiros;
  • laudos de Inspeção Predial;

O número de documentos é grande e daria um artigo separado para falar deles. Atente-se também para o tempo que é necessário guardar cada documento, que pode variar de alguns anos até o arquivamento permanente.

Instalações elétricas

Segundo a Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), o ano de 2015 teve 590 mortes devido a choques elétricos. Estima-se que o número pode ser 4 ou 5 vezes maior que o notificado. Os números mostram a importância de se ter instalações elétricas dentro das normas.

A inspeção deve começar visualmente. Verifique se os componentes possuem a marca do Inmetro e se apresentam algum dano aparente, como fios desencapados e conexões oxidadas. Atente também para materiais inflamáveis próximo às instalações, como papel e madeira.

Após a inspeção visual, devem ser feitos ensaios, como resistência de isolamento e tensão aplicada. Isso deve ser feito por profissionais qualificados.

A conscientização dos condôminos em relação ao bom uso da rede elétrica também deve ser realizada. Grande parte dos acidentes acontecem dentro de casa por mau uso da eletricidade.

Para-raios

O Brasil é recordista mundial em descargas elétricas atmosféricas. Mesmo assim, muitos edifícios não contam com um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA). Sem essa proteção, ou com um sistema inadequado, o raio pode danificar a estrutura do edifício e percorrer as instalações elétricas, com risco de eletrocutar os condôminos.

Inspeções completas devem ser feitas a cada 5 anos.

Instalações hidráulicas

Assim como nas instalações elétricas, a primeira inspeção é a visual. Observe se há sinais de infiltrações nas paredes e teto. Bolhas, fissuras, queda da massa fina ou gesso, manchas escuras e parede molhada são alguns indícios de infiltração.

As tampas das caixas-d’água não devem ter fissuras. Observe também se há marcas de ferrugem ou corrosão em alguma parte da instalação. Barulhos na tubulação também podem indicar problemas.

Infiltrações ocasionais como em dias de chuva devem ser removidas, pois podem afetar a estrutura do prédio ou as instalações elétricas, causando curtos.